Tendências de Marketing Digital para o Segundo Semestre de 2020

Marketing Digital 2020

Todo ano apresentamos uma lista de tendências do Marketing Digital, mas 2020 está completamente diferente de tudo que a maioria de nós já viveu.

Inicio do ano quase aconteceu uma guerra, incêndio na amazônia, Austrália enfrenta pior temporada de incêndios da sua história, Crise da água no Rio de Janeiro, a trágica morte de Kobe Bryant, e entre tudo isso, a pandemia global do novo coronavírus.

E esse último fato merece destaque, não só porque se tornou um problema mundial e incontrolável, mas também porque mudou a dinâmica de mercado.

Transformação Digital

Da mesma forma que impactou na economia e levou muitos à falência, acabou acelerando a transformação digital. em muitas empresas de grande porte, que acreditem, ainda estavam atrasadas, e obrigou os novos empresários a pensar primeiro no ambiente digital e depois na possibilidade de abrir um negócio local.

Acreditem, mas muitos ainda achavam que o digital era um delírio e o marketing digital era conversa fiada de vendedores de ilusão.

Até entendo porque muitos profissionais vendem a facilidade completa. Afirmam que só fazer um anúncio, é só colocar um dinheiro no Google, que o retorno é rápido, mas quando se mergulha nas estratégias digitais, logo percebe-se que é tudo muito volátil. O que funciona hoje, em 1 mês não funciona mais.

Por isso mesmo, para quem está iniciando um novo negócio digital, ou quer de uma vez ver a sua empresa transformada para esse ambiente, precisa prestar atenção nas próximas oportunidades para não entrar em uma que esteja em final de ciclo de vida.

Fiz a minha lista de algumas tendências de marketing digital para o segundo semestre desse ano.

Muitas delas já estão bem desenhadas e estão consolidando, e outras eu ainda encaro como aposta. Vou compartilhar com você o que eu tenho visto, e algumas delas eu mesmo estou utilizando.

Vamos para a lista:

TELEGRAM

O marketing digital tem feito uso dessa ferramenta desde o fim de 2019, mas parece que agora está realmente se consolidando.

Se tornou um ótimo lugar para reunir pessoas interessadas no seu conteúdo.

A grande vantagem aqui é a possibilidade da criação de “Canais” com conexões ilimitadas. Outra coisa muito legal, são os chatbots, que possibilita criar regras, gerar conversas automáticas, saudações e uso de conteúdo dinâmico.

Além disso, a ferramenta não armazena mídia no seu telefone, se uma pessoa entrar em um canal que você criou, ela pode navegar pelo histórico, dá para controlar o que os usuários postam e na última atualização, passou a aceitar grupos de 200 mil membros .

TIK TOK

O app chinês superou o Facebook e Instagram e é o terceiro aplicativo mais baixado no Brasil nos últimos três meses. No mundo, o app chegou a 1,5 bilhões de downloads.

O ponto negativo é que ainda tem muitas pessoas desconfiadas da segurança na manipulação de dados da plataforma, eque é muito usada por adolescentes, e por isso alcançou rápida popularidade.

Mesmo que sua marca não tenha uma relação imediata com o app: crie uma conta, a pior coisa é marca que não consegue garantir o seu nome de usuário.

É ótimo para uma estratégia à médio prazo, já que o maior público do canal em breve entrará no mercado de trabalho, mas já são consumidores na atualidade.

PODCASTING

A podosfera é antiga, mas acho que o pessoal despertou de vez para o uso de podcasting.

O consumo de podcasts no Brasil cresceu 67% em 2019, segundo estudo do Spotify.

Normalmente os horários de maior alcance de mídia são os noturnos, que é quando a pessoa está em um momento de relaxar. Imagine todos brigando para entregar conteúdo no mesmo horário?

Por isso eu considero que este recurso de marketing digital é um oceano azul de oportunidades para chegar até o seu consumidor durante o horário de trabalho, na academia e também na hora de relaxar.

GOOGLE E AS REDES SOCIAIS

Mesmo como Google maniaco, admito que o buscador mais famoso não tem boas experiência com redes sociais. E acho que finalmente eles entenderam, e com isso há uma promessa de que irão incorporar de vez nos seus resultados o conteúdo gerado dentro das redes sociais.

Além disso, agora ele está ranqueando empresas nos primeiros lugares das pesquisas de acordo com a quantidade de vezes que um site é citado por outros, testando a relevância.

A estratégia de Link building será cada vez mais relevante.

CLOSE FRIENDS

O Facebook quer retornar à origem das comunidades, que no passado já havia se tornado uma ótima estratégia. Junto a isso já havia sido criado no Instagram o Close Friends, e se você prestar bem atenção, isso é uma ótima estratégia para nichar mais a comunicação com o seu consumidor.

Fazer com que ele te inclua na lista de melhores amigos, garante que ele vá receber seu conteúdo em primeira mão.

EXPERIÊNCIAS

Tanto a do cliente, quanto a do colaborador, se tornaram estratégias fundamentais para as marcas. Aliás, quem trata mal o colaborador, corre o risco de que esse repasse os maus tratos aos clientes.

E mais do que isso, com a pandemia, o Google revelou em pesquisas que as pessoas se tornaram mais solidárias e sensíveis aos problemas sociais.

As empresas que não possuem histórico de respeito com os colaboradores, que se preocupam mais com o lucro do que com as pessoas, que tiveram seus nomes ligados a questões de racismo, machismo, homofobia ou discursos de ódio, tiveram impactos financeiros.

O Facebook, por exemplo, sofreu boicote de anunciantes que reclamaram que a plataforma não conseguia conter os haters.

Enfim, a experiência do consumidor mapeia diversos pontos de contato entre o consumidor e a marca. E na minha opinião essa é a estratégia que precisa de mais atenção e trabalho nessa lista, pois em muitos casos, ela passa por uma total mudança de cultura empresarial.

Essa foi a minha lista de Marketing Digital. Me conta se ela faz sentido pra você. Deixe seu comentário, tire as suas dúvidas ou coloque aqui a sua própria lista.

Coloquei um vídeo no meu canal no YouTube com essa lista.

Leave a Reply